Portal do Caminhante Esqueci minha senha
Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 25 de setembro de 2017.
23/03/2016
Redenção da Serra
Redenção da Serra
Na época da expansão das lavouras cafeeiras, o então Governador da Província de São Paulo nomeou alguém que pudesse desbravar novas terras. Foi então nomeado pelo Governador o sertanista e capitão-mor Francisco Ferraz de Araújo, juntamente de sua esposa e um grande número de escravos que seguiram mato adentro em busca de terras férteis para o cultivo de café.
Então se instalaram próximo às margens do rio Paraitinga, local denominado de Sertão das Samambaias e ali constituíram uma fazenda. Durante o processo de instalação e constituição da fazenda, era necessário abrir novas trilhas e caminhos de acesso, sendo que em uma dessas incursões, um dos melhores escravos do capitão Ferraz morreu ao ser mordido por uma cobra. Por ordem do capitão, o escravo foi enterrado ao arredor da fazenda e, em sua sepultura, foi erguida uma grande cruz de madeira em sua homenagem.

Mais adiante no tempo, um novo povoamento na região começou a surgir nas proximidades da fazenda Ferraz de Araújo, porque quando eram solicitadas terras para a instalação de uma nova família, determinava-se que fossem ocupados os terrenos próximos à Grande Cruz. Em consequência, o caminho da Cruz passou a ser popular entre as pessoas que lá se instalaram. Posteriormente já com o declínio do café no Vale devido ao esgotamento das terras pelo manejo equivocado dos extensos monocultivos cafeeiros, o então vilarejo passou a ter como atividade econômica as culturas de subsistência, tendo o linho como principal produto, o qual denominou o vilarejo como Paiolinho.
Paiol, estrutura que secava o linho, por isso o nome Paiolinho. Já por volta de 1850, o vilarejo estava crescendo e, nesta época, uma capela com duas torres e um sino foi edificada no lugar da antiga Cruz de madeira, passando assim o lugarejo a se chamar Santa Cruz do Paiolinho.
No ano de 1882, com o progresso do vilarejo, uma nova edificação passou a ser feita em substituição à capela, obra esta realizada por escravos. No ano de 1890, o idealizador da construção Vigário Padre José Grecco foi embora e, assim,  a obra ficou paralisada por 11 anos, até o término da Igreja, que ocorreu em 1904.
Nesse período, desde o início da construção até o término, um feito histórico ocorreu em Santa Cruz do Paiolinho. No dia 10 de fevereiro de 1888, foi assinada a Carta da Ponte Alta, em que os influentes da localidade se anteciparam a Lei Aurea de 13 de maio de 1888, no qual decidiram libertar seus escravos, tornado assim a primeira cidade da então Província de São Paulo a alforriar seus cativos e a segunda no Brasil a tomar essa marcante decisão espontânea.
Em decorrência desse ato, também fora mudado o nome de Santa Cruz do Paiolinho para Redenção. Entre os presentes desse ensejo, estava o Major Gabriel Ortiz Monteiro, um influente da época que hoje tem seu nome na rodovia SP 121, que liga Redenção da Serra a Rodovia Oswaldo Cruz SP 125. Já em 30 de novembro de 1944 em uma importante reunião do Governo de São Paulo, ainda pelo motivo do pioneirismo na abolição da escravatura, Redenção passa a se chamar como é conhecida hoje, Redenção da Serra, uma forma de agregar o feito histórico a sua localização geográfica encravada na Serra do Mar em pleno Domínio Morfoclimático dos Mares de Morros.”
Intitulada de “Berço da Liberdade Paulista”, Redenção da Serra abriga, desde a década de 70, uma represa da CESP, que no passado foi responsável por uma série de desapropriações, sendo que os prédios da Igreja de Santa Cruz, da sede da Prefeitura Municipal e alguns poucos casarões foram poupados.

Atualmente, a represa se apresenta como uma chance de fomentar de fato os potenciais turísticos cultural, histórico, rural, ecológico e gastronômico dessa pioneira localidade.


Localização dos QR Codes

1- Monumento da Abolição - Rodovia Otacílio F. da Silva x Avenida Dez de Fevereiro


Principais pontos turísticos
- Câmara Municipal;
- Capela do Cruzeiro;
- Cidade Velha;
- Fazenda Independência;
- Fazenda Boa Vista.

Telefones úteis

Prefeitura Municipal
(12) 3676-1600 / 3676-1282

Polícia Militar
190 / (12) 3676-1206

Polícia Civil 
197 / (12) 3676-1211

Polícia Rodoviária Estadual
198

Corpo de Bombeiros
193

Polícia Federal
194

Polícia Rodoviária Federal
191

Defesa Civil 
(12) 3676-1375

Ônibus (linhas municipais e intermunicipais) 
(12) 3634-6800

Hotéis

Pousada Lousada
Estrada Municipal dos Leais, km 1,2 - Bairro dos Leais
Telefone: (12) 3633-3485 / 99604-1759 / 99749-2003

Pousada  Primavera
Estrada Municipal do Palmital, km 1,5 - Bairro do Palmital
Proprietário Vanderley
Telefone: (12) 99783-6596

Pousada do Sérgio
Estrada Municipal do Pinheirinho, km 04 - proprietário Sérgio
Telefone: (12) 3621-7640 /  99619-7475

Restaurantes

JR Restaurante
Av. 7 de setembro, 26, Centro
Telefone: (12) 3676-1221

Restaurante Jacu da Roça
Av. 7 de setembro, 218, Centro 
Telefone: (12) 99669-2601

Atalhos da página


Inscreva-se
na Rota

MAIS INFORMAÇÕES

  
 
 
R. BANDEIRA PAULISTA - 6º ANDAR
ITAIM BIBI - SÃO PAULO, SP - CEP: 04532-002
TEL: (11) 3709-1630
SEG À SEX DAS 9H ÀS 18H
Rede Corporativa e-Solution Backsite